sexta-feira, 7 de abril de 2017

A TEORIA DA TERRA PLANA, OU, DISCUTINDO O SEXO DOS ANJOS!...

.
Ilustração hipotética sobre a Terra plana
Supondo-se que a teoria da Terra plana ― “a mãe de todas as conspirações ― seja verdadeira ― uma declaração factual ―, poderíamos conjeturar sobre o porque de todos os cerca de 500 seres humanos, homens e mulheres, que já foram ao espaço, nenhum deles afirmou isso: “Realmente, a Terra é plana!” Very, very strange!...

Lembremos que, enquanto estavam na ativa ― seja, norte-americanos, sejam soviéticos ―, todos os astronautas e cosmonautas eram terminantemente proibidos de falar em entrevistas civis sobre as “anormalidades” com que se deparavam nas missões, como os UFOs e outros mistérios vistos no espaço e na Lua. Curiosa e estranhamente, depois que se aposentaram e não tinham mais compromisso algum com a NASA e a URSS, a maioria deles “abriu” o bico e revelou que na maioria das missões espaciais foram seguidos ou observados por UFOs, mas nenhum revelou algo que poderia ser naturalmente revelado, o de que a Terra é plana!... Oras, alguém, já disse que “a unanimidade é burra” ― fato a que até mesmo o próprio Jesus Cristo esteve sujeito, porque há os que não acreditam em sua existência 
Ilustração hipotética sobre a Terra plana
―, mas porque há unanimidade entre astronautas, cosmonautas e aviadores de que a Terra é redonda?! Simples: fato incontestável, a terra é redonda mesmo, o que foi provado cerca de 220 anos antes de Cristo pelo matemático e geógrafo grego Eratóstenes através de um cálculo simples!

Ilustração hipotétiva de um eclipse lunar
mostrando a sombra da Terra plana na Lua
É no mínimo hilário que nenhum dos adeptos da teoria da Terra plana tenha uma foto sequer para defender suas teorias e se apoiem em meras e irrisórias ilustrações, enquanto que na da Terra redonda há bilhões de fotos feitas por satélites e sondas estando em outros planetas... Aliás, ninguém precisa sair do planeta ― digo, tirar os pés do chão ― para fazer uma foto da Terra plana ― é só esperar pelo próximo eclipse da Lua, e, no entanto, quem já fez essa foto?!... Não é estranho que a Terra nunca se mostre plana em sua projeção sobre a Lua em todos eclipses per saecula saeculorum!...

Os mais hilário é que eles afirmam que não é possível a existência de água líquida num planeta esférico, ou algo assim, mas, oras, se eles acreditam na existência de satélites, como explicam então que eles conseguem entrar  em órbita de uma Terra plana!... 

Lembremos também que, a 37 quilômetros de altura ― o voo mais alto alcançado por um jato soviético ― já se pode notar a esfericidade da Terra, mas as fotos e gravações daquele homem que fez um faz salto recorde de paraquedas a 20 quilômetros de altura já revelam esta obviedade.

Jim Irwin, da Apollo 15, que viu um UFO na Lua

Oras, então porque nenhum dos astronautas e cosmonautas, que tiveram a “ousadia” de revelar que viram UFOs e serem ridicularizados, afirmou que a Terra é plana? Que mal haveria em revelar isto? Simplesmente nenhum, porque seria totalmente contraproducente esconder isto para a humanidade, que em sua grande maioria, ao contrário da “teoria” dos UFOS, pouco se lhes dá se a Terra é plana ou redonda, que isto não altera em nada suas  vida e o seu cotidiano... Vejam: seria para lá de chocante e surpreendente se descobrir que a Terra é plana, mas nada se compara à esmagadora afirmação de que os extraterrestres e os discos voadores existem...

O problema dos adeptos da teoria da Terra plana é a chamada polarização, sobre a qual o apresentador de TV Tiago Leifert, dias atrás, colocou com muita propriedade:
  
“Polarização é um problema muito grave. Porque (a pessoa) nunca está certa. Ela é cega. (...) E não há nada que faça esses caras mudarem de opinião. (...) E aí você vai pro mundo de hoje com rede social e a pessoa que tem uma opinião formada se cerca de outras que têm a mesma opinião dela, e o que acontece? Ela só reforça aquela crença e aí não há diálogo. Tudo que você mostra que pode questionar o que aquela pessoa acredita, ela imediatamente descarta, ela imediatamente interpreta do jeito dela, que é errado, porque ela tá totalmente hipnotizada, porque ela tá fanática. E aí a coisa não anda.”

*   *   *

Ah, o leitor que saber a minha opinião sobre a teoria da Terra plana? E eu lhe digo agora mesmo: sim, sim, amigo, naturalmente eu acredito na teoria, mas a da Terra plana, aquela que surgiu em 1968, às vésperas de o homem colocar seus pés no globo redondo da Lua pela primeira vez, a “Terra plana” do Geraldo Vandré ― canção do disco altamente recomendável “Canto geral”!―, em cujos versos admiráveis ele canta:

“Eu sou de uma terra plana
De um céu fundo e um mar bem largo
Preciso de um canto longo
Pra explicar tudo que digo
Pra nunca faltar comigo
E lhe dar tudo o que trago”...

Enfim, amigos, basta desse assunto improfícuo e ridículo de se ficar discutindo o sexo dos anjos!...
.

sexta-feira, 24 de março de 2017

UMA DAS CENAS MAIS INCRÍVEIS QUE VIVI EM MINHA PRIMEIRA INFÂNCIA, COISA QUE, AGORA, AMIGOS, SÓ VOLTANDO NO TEMPO MESMO, QUE OUTRA REUNIÃO AÉREA COMO ESSA NOVAMENTE, É PRATICAMENTE IMPOSSÍVEL!...

.
Vivi emoção igual à essa das pessoas da foto aos 5 anos de idade, com esse mesmo lendário avião, o North American T-6 (o mesmo da atual Esquadrilha da OI), quando cerca de 37 deles, vindos do Campos dos Afonsos no Rio Janeiro, indo em direção da Força Aérea em Pirassununga (para onde foram transferidos), passaram em voo baixo por sobre o bairro onde eu morava.

Foto: Maurilo Clareto, 1986.

Estava em cima de um pé de jabuticaba, no fundo do quintal de minha casa, e foi aquela situação que só poderia ser vivenciada durante a Segunda Guerra Mundial (o T-6 surgiu nesta guerra), coisa de causar impacto e apavorar quem quer que seja! Mesmo quem já ouviu nos modernos shows aéreos o barulho possante e ensurdecedor do motor radial desse avião com a citada Esquadrilha da OI, não pode imaginar o ruído extremamente estrondoso de um esquadrão desses aviões voando baixo passando por sobre sua cabeça - coisa de estourar os tímpanos, e os miolos também!... O barulho era de abalar as estruturas - como se dizia na época, coisa de "arrasar quarteirão"! 

Paralisado de medo e pavor em cima da jabuticabeira, eu abri o maior berreiro, e precisou um pintor que trabalhava em casa, o João Duanetti, subir na copa e, com um sorriso nos lábios, lá foi ele me tirar de lá de cima, e eu, em choque, tremendo feito vara verde!... Lá na varanda em frente, meus pais e meus irmãos vendo tudo e rindo, rindo!... 

Mas, enfim, amigos, boníssimos e instigantes tempos esses, quando essas fantásticas máquinas aéreas cruzavam diariamente os céus do sossegado interior paulista, parecendo que iam rachar o mundo no meio! 

O irmãos Sidney e Carlos Antonholi, estando na Granja Paulista, uns 4 quilômetros adiante e a uns 2 da Via Anhanguera, também viram os T-6 passando e foi o Sidney quem me disse que eram 37 aviões. A Internet e revistas que tenho me forneceram outros dados desta história, que, por sinal, fará parte do Volume 0 dos livros de memórias sobre a Usina Palmeiras que venho escrevendo. A data exata ainda não descobri, mas vou descolar em breve.

Cenas e emoções únicas como essas, my friends, infelizmente, never more!

.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

AS MINISSÉRIES DA REDE GLOBO


Desde o final da década de 1970, a Rede Globo é considerada como a empresa que faz as melhores novelas em todo o planeta. 

Pois eu acho que ela é muito mais que isso. Costumo assistir suas minisséries de época há décadas e acho que ela é melhor ainda que nas novelas. As fantásticas reconstruções de cenário, as ambientações incríveis, a excelente escolha das trilhas sonoras, a condução sábia das tramas etc. Em tudo ela arrebenta.

As que mais curti:

- "Lampião e Maria Bonita" (1982);
- "Padre Cícero" (1984);
- "O Tempo e o Vento" (1985);
- "Grande Sertão: Veredas" (1985);
- "O Pagador de Promessas" (1988);
- "Riacho Doce" (1990);
- “A Muralha” (2000);
- “JK” (2006);
- "Amazônia - de Galvez a Chico Mendes" (2007).

Após "Dois Irmãos" - e acho que não é coincidência - passa outra minissérie, uma norte americana, de época também, a ótima "Raízes", que teve uma versão anterior em 1977, e fez igual sucesso. Dá para comparar as duas em qualidade: a Globo faz minisséries de época muitíssímo melhor que Raízes!

Listagem das minisséries da Rede Globo:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_minisséries_da_Rede_Globo
.