segunda-feira, 10 de agosto de 2009

MUTANTES AO VIVO, DISCO PIRATA DE 1975, TEATRO PHILADELFIA, LONDRINA

.
De presente, para os rockeiros visitantes do APÓLOGO 11, um disco ao vivo pirata dos Mutantes, de um show realizado em 1975, em Londrina, no teatro Philadelfia. O repertório inclui uma música do LP "Tudo Foi Feito Pelo Sol", e outras 4 novas e inéditas, dentre elas uma que viria a integrar um compacto duplo lançado em 1976, "Cavaleiros Negros".

Esse registro não é de minha autoria - ele foi extraido do blog Rock Progressivo BR, mas como não existia uma capa adequada para ele, eu fiz uma e a disponibilizo aqui. Copie as capas pois elas não fazem parte do link da gravação.


* A foto utilizada na capa, é de autoria de Marcelo Paschoal, e de propriedade do amigo Fernando In, que gentilmente disponibilizou-a no Orkut.


Numa entrevista dada ao site WHIPLASH em 08/09/07, o ex-baixista da banda, Antonio Pedro Fortuna (foto) comenta essa gravação e as músicas:

"Vocês chegaram a fazer muitos shows com essa formação? Como era a química entre vocês ao vivo, rolava muito improviso?

Fizemos shows do Rio Grande do Sul até a Bahia. Os mais memoráveis foram as temporadas do Teatro Bandeirantes em SP e do Tereza Raquel no Rio. A química era ótima. O repertório estava em constante desenvolvimento. É só ouvir o disco de Londrina (pirata) para encontrar ali versões ótimas e desenvolvidas de músicas como “Cavaleiros Negros” e “Eu só penso em te ajudar”.

Há uma boa quantidade de músicas dos Mutantes dessa época que nunca foram oficialmente lançadas, mas que vocês tocavam em shows (algumas delas chegaram a aparecer em discos piratas). Entre elas: "Santo Graal", "Sempre Foi Assim", "Quero Escutar o Som" (essas 3 estão naquele pirata de Londrina), e mais "Preciso de Amor", "Você Aqui", mais uma outra sem título conhecido ("Todas as Manhãs"??). O que você poderia nos falar sobre cada uma delas?

Eram músicas que certamente entrariam num futuro disco, que acabou abortado. "Santo Graal" era do Túlio. Eu entrei com umas frases de baixo e umas modulações, e virei parceiro. "Sempre foi assim" é típica do Túlio. Uma música suave que ganhou um arranjo mais pesado e roqueiro. "Eu quero escutar o som" é bem legal. É do Sergio e tem uma intervenção de baixo com wah-wah e distorção. "Preciso de amor" é minha e do Sergio, ao estilo de "Tudo bem". Era uma música nova que estava em desenvolvimento. Eu a batizaria de "Tudo no ar". "Você aqui" (Sergio) e "Todas as manhãs" (Túlio) eram músicas suaves e melodiosas.

Existem registros pessoais, por exemplo, da temporada de shows no Teatro Tereza Rachel, no Rio. Qual a sua impressão do caminho que a banda vinha seguindo?
As gravações, como um todo, mostram que a banda mudava aos poucos de rumo, e que estava indo mais na direção de um rock com mais pegada de um Deep Purple (por exemplo), do que de um Yes. “Cavaleiros Negros” já apontava nessa direção e na gravação tem "Preciso de amor”, “Eu quero escutar o som”, e “Sempre foi assim", que confirmam a tendência.

Aqui, uma entrevista feita para a revista POP, na época dessa gravação, em outubro de 1975:


Link para download:

http://www.mediafire.com/?5memwtemjjy

Senha:
rockprogressivobr
.

5 comentários:

  1. Oi!
    Saiu uma entrevista bacanérrima no blog Pedra Rollando sobre a Banda Star 61!
    Confiram e digam o que acharam!
    ;D

    http://pedrarollando.blogspot.com/2009/08/por-onde-anda-star-61.html

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Newton por esse pirata dos Mutantes...eu quero escutar o sol!!!

    ResponderExcluir
  3. Novamente, desta vez na comunidade do Tulip Mourão no Orkut, o baixista Antonio Pedro trouxe mais novidades sobre essa precisosa gravação:

    "Agradeço ao Marcos pelo convite para participar desse tópico.
    Em primeiro lugar devo dizer q a ultima musica "Hoje eu quero voar" não é Mutantes. Está mais para Joelho de Porco ou similar. Ela destoa completamente da proposta e a voz definitivamente não é de nenhum componente da banda.
    É uma pena q o registro do show esteja incompleto, possivelmente por falta de um novo tape, já que as musicas eram enormes e ocupavam bastante espaço no rolo.
    Não tinhamos nenhum envolvimento com a produção e fomos pegos de surpresa. A gravação foi uma iniciativa amadora dos produtores do show, q não deviam esperar muito da empreitada. Mas o resultado surpreendeu. Acredito q para todos nós da banda a descoberta dessa gravação foi uma grata surpresa. Escondida por mais de 30 anos ela revelou um material q estava esquecido.
    Fiquei sabendo pela internet q a gravação se deu no Teatro Philadelfia e não no ginasio Moringão, onde tocamos algumas vezes. E foi uma apresentação exclusiva da banda e não um festival."

    ResponderExcluir
  4. O próprio baixista Antonio Pedro fez uma correção na comunidade do Tulio Mourão:

    "Tambem o titulo correto da terceira musica é 'Eu quero escutar o som'. 'Eu quero escutar o sol' é muita imaginação, né não????????????"

    Portanto, o verso da capa que fiz está errado...

    ResponderExcluir
  5. Em relação à faixa "Hoje eu quero voar". Na verdade o nome da música é "Vá se fotografar" da banda paranaense A Chave que posteriormente daria origem a banda Blindagem. Mais informações e downloads da banda em

    http://acena-agitosculturais.blogspot.com/2010/04/obscuridades-chave-blueshard-rock.html

    ResponderExcluir